fevereiro 28, 2014

No programa deste sábado, 1º.03, o programa Palavra de Mulher entrevista a banda goiana "Boogarins"

Vamos conversar com Benke Ferraz e Dinho Almeida. Eles falam sobre o surgimento da banda, como vivem, o que curtem e sobre a turnê internacional que farão nos meses de março e abril. Prestigiem!

fevereiro 16, 2014

Programa Palavra de Mulher fala sobre painel que discutiu o tráfico de pessoas e a violência contra a mulheres

O programa Palavra de Mulher - Rádio Difusora de Goiânia- 640AM, entrevistou a doutora em comunicação Vera Vieira, da Associação Mulheres pela Paz e Sônia Cleide, do grupo de mulheres negras Malunga de Goiânia. Elas falaram sobre a organização do painel: Mulheres e Homens trabalhando pela paz e contra o tráfico de mulheres e a violência sexual, que aconteceu no dia 11/02, no auditório da PUC.

Ouça aqui trecho da entrevista:  com Vera Vieira e Sônia Cleide

Programa Palavra de Mulher fala sobre Redes Sociais com Sandro Galazi

O Curso de Verão realizado em Goiânia, no mês de janeiro, teve como um dos coordenadores, o teólogo Sandro Gallazzi, ele conversou conosco sobre Redes Sociais e Evangelização.
Entrevista com Sandro Gallazzi

outubro 14, 2013

SEMINÁRIO - Democratização da comunicação: Porque a comunicação é um direito de todas as pessoas


INSCRIÇÕES - FORMULÁRIO:


"Direito à comunicação é um direito humano!"


07 de novembro | 19 horas
Centro Cultural Cara Vídeo (Av. 83 nº 361 St. Sul)


PALESTRAS:

Comunicação humana: da família aos movimentos sociais
Prof. Dr. Mauro Mendonça
* Professor da Universidade Federal de Goiás (UFG) e médico especialista em Psiquiatra e em Psicoterapia com formação em diferentes terapias analíticas e sistêmicas (incluindo Análise Bioenergética, Terapia Familiar e Terapia Comunitária). Possui pós-graduação em Medicina Preventiva Social e Saúde Mental.

Comunicação: legislação e os marcos legais
Maria José Braga
* Jornalista e diretora da FENAJ (Federação Nacional dos Jornalistas).

Democratização da comunicação e os movimentos sociais
Taís Ladeira
* É capixaba e jornalista pela Universidade Federal Fluminense (UFF), e radialista por paixão pelo rádio. Em 1994, participou da fundação e primeira gestão da AR LIVRE, a Associação de Rádios Livres e Comunitárias do Rio de Janeiro. Trabalhou durante seis anos na organização não-governamental carioca CEMINA, com atuação em rádio e gênero. Ali produziu o programa de rádio “Fala Mulher”. A partir dessa experiência consolidou e coordenou o Núcleo de Capacitação em Rádio do CEMINA, viajando pelo norte e nordeste brasileiro na organização e execução de oficinas de rádio para diferentes públicos.
Fundou e participou da emissora comunitária “Revolução FM, a rádio que é louca por você!”, experiência radiofônica que funcionou dentro do hospital psiquiátrico Nise da Silveira, na zona norte do Rio de Janeiro.
Em 2001 foi selecionada para integrar a equipe da ONG IBASE em seu primeiro trabalho internacional, no Timor Leste. Permaneceu naquele país durante três meses, capacitando a juventude para o uso do rádio e para o processo eleitoral da Assembleia Constituinte. Também em 2001 foi eleita representante da Associação Mundial de Rádios Comunitárias – AMARC, no Brasil, e reeleita para um segundo mandato.
Contratada em 2003 pela então Radiobrás, gerenciou por três anos a Rádio Nacional da Amazônia, uma das emissoras do sistema radiofônico da empresa, colaborando para a reformulação editorial daquela rádio. Em 2006 chefiou o Departamento de Rádio e participou da criação da Empresa Brasil de Comunicação – EBC, que substituiu a extinta Radiobrás. Atualmente, trabalha como Gerente Regional de Brasília da Superintendência de Rádio da EBC.
Na AMARC Brasil, coordena o Programa de Legislação e Direito à Comunicação desde setembro de 2009.

OFICINA – Comunicação como ferramenta de transformação social
Com Taís Ladeira
* A oficina será ministrada das 15hs às 18hs.
A Comunicação é um direito humano que deve ser tratado no mesmo nível e grau de importância que os demais direitos humanos. O direito humano à comunicação incorpora a inalienável e fundamental liberdade de expressão e o direito à informação, ao acesso pleno e às condições de sua produção, e avança para compreender a garantia de diversidade e pluralidade de meios e conteúdos, a garantia de acesso eqüitativo às tecnologias da informação e da comunicação, a socialização do conhecimento a partir de um regime equilibrado que expresse a diversidade cultural, racial e sexual; além da participação da sociedade na definição de políticas públicas, tais como conselhos de comunicação, conferências nacionais e regionais e locais. A importância do direito humano à comunicação está ligada ao papel da comunicação na construção de identidades, subjetividades e do imaginário da população, bem como na conformação das relações de poder.”
(Carta de Brasília, 18 de agosto de 2005.)


NAS ONDAS DO RÁDIO:
Com o objetivo de atuar na comunicação em prol da igualdade de gênero, há vinte anos surgiu o programa “Palavra de Mulher”. A perseverança e o compromisso fizeram com que o programa ganhasse credibilidade. Há dez anos, as produtoras do “Palavra de Mulher” fizeram uma parceria com a Rádio Universitária lançando outro programa de gênero: “Voz da Mulher” e criaram a Associação Mulheres na Comunicação.

Palavra de Mulher | Sábado | 12hs às 13hs | Rádio Difusora 640 AM | Fone: (62) 3233.4000
Voz da Mulher | Sexta-feira | 14hs às 15hs | Rádio Universitária 870 AM | Fone: (62) 3521.0609



Associada à AMARC – Associação Mundial de Rádios Comunitárias
INSCRIÇÕES: mulheresnacomunicação.blogpost.com.br